OS 5 PILARES DA SAÚDE DAS AVES

OS 5 PILARES DA SAÚDE DAS AVES

 

Estas são as medidas a pôr em prática para conseguir uma boa saúde, sobretudo em cativeiro, das aves qualquer que seja a sua espécie.

Higiene / Vitaminas – Aminoácidos Sais minerais – Oligoelementos / Flora intestinal /Fígado / Estimulantes imunitários

Os quatro últimos produtos utilizam-se em manutenção em dose ligeira, à razão de uma ou duas distribuições por semana, mas ao longo de todo o ano. Segundo a sua especificidade, será necessário aumentar a dose de utilização em função do período de vida da ave.

 

1 / A HIGIENE :

 

- A higiene concebe-se na prática quotidiana. Trata-se tanto da qualidade da instalação (ventilação, orientação, humi- dade, temperatura, etc....) como da qualidade da alimentação (mofos, poeiras, contaminações tóxicas) , sem esquecer a qualidade da água. Passa também pelas medidas de higiene pessoais : não manipulamos uma ave sã após trer manipulado uma doente ou um cadáver sem ter- mos entretanto desinfectado as mãos.

A vigilância é também um factor essencial na gestão sanitária de uma criação. A higiene passa também pelo respeito de um protocolo de des- infecção sério. Pelo menos uma vez por ano, devemos desinfectar os locais e a totalidade do material seguindo um modo operativo muito pre- ciso (contacte-nos). Esta medida pode esperar até ao último momento : precisamente antes do início da preparação da reprodução (4 a 5 sema- nas antes do inicio presumido das posturas). A quarentena finalmente pelo seu lado é um factor essencial na protecção da saúde da criação. É o isolamento o mais completo possível dos recém-chegados poten- cialmente portadores sãos das doenças. A primeira urgência é a utiliza- ção de um insecticida contra os piolhos, que são os vectores reconhecidos de doenças como a lankesterellose e de outros vírus muito provavelmente na origem de infecções primárias responsáveis de um número, muito mais importante de doenças bacterianas e parasitárias secundárias. Empenhamo-nos depois a tratar as consequências sem conseguir resolver a origem do problema.

No final da quarentena será a ocasião para efectuar uma verdadeira lim- peza das novas aves, se possível em função do resultado de uma aná- lise ou de um antibiograma. - NB : Só poderá ser considerada como limpeza a realização de uma desinfecção completa dos locais de criação durante uma cura com um medicamento que actue com eficácia contra o micróbio a erradicar. A dissociação da desinfecção e do tratamento deixará persistir o micróbio na criação. E será só uma questão de tempo para que este último provoque de novo mortalidades.


2 / AS VITAMINAS, aminoácidos, minerais e oligoelementos :

 

A alimentação das aves captivas nunca será tão completa como a das silvestres. Apesar dos alimentos do comércio permitirem evitar as ca- rências que provocam as doenças, as deficiências são inevitáveis. Os contributos insuficientes em nutrimentos são responsáveis pelas falhas imunitárias e pelas baixas performances de criação em termos no nú- mero de juvenis criados e da sua qualidade (tamanho e plumagem em particular). Uma carência é uma falta com consequências patológicas visíveis : uma doença. A deficiência é em si própria invisível, mas pena- liza seriamente as aves em termos de performance de reprodução e be- leza. Os alimentos pré-fabricados não podem conter todos os princípios activos necessários ao melhor estado de forma das aves em cativeiro por duas razões simples. O custo e a conservação.

Com efeito se por um lado é impossível aumentar o conteúdo das se- mentes em vitaminas e outros nutrientes, o aumento de preço de uma papa que os contenha na quantidade necessária, seria tal que os seus fabricantes não seriam mais competitivos e não os conseguiriam ven- der.

Mesmo quando fizessem esse esforço a conservação das papas pas- saria inevitávelmente pelo frigorífico, o que é técnicamente inconcebível na maioria das criações. Não recordamos aqui as virtudes das diferentes vitaminas, mas sublinhamos que o VITAMAX* é o único complexo vita- mínico que é simultaneamente completo, com cada componente igual- mente concentrado, e o que se torna de facto o mais económico.

 

3 / OS RECONSTITUINTES DA FLORA INTESTINAL :

 

A flora intestinal é também chamada «flora barreira ». É por isso que os fermentos lácticos probióticos constituem o principal pilar da saúde das aves. É esta a primeira defesa quase « imunitária » da ave. Necessária ao longo de todo o ano para a resistência às doenças, a sua natureza é também indispensável no momento dos nascimentos, do desmame e dos tratamentos antibióticos. As bactérias intestinais ditas « saprófitas » são benéficas para a digestão e assimilação, e portanto para a saúde em geral. Os tratamentos antibióticos degradam-nas. É portanto primor- dial reconstitui-las após uma ntibioterapia e reforçá-las seriamente desde a nascença até ao fim do crescimento dos juvenis.

À nascença as crias não dispõem de uma flora intestinal eficaz e são os seus pais que, ao alimentá-los a cultivam no intestino da cria. Reforçar esta cultura favorecerá portanto a imunidade e o crescimento dos juve- nis. No desmame a ave alimenta-se com dificuldade e digere mal, o que a fatiga e diminui portanto a sua resistência imunitária. Aproveitando esta fase crítica os germes oportunistas e os parasitas tornam-se mais facil- mente patogénicos. Portanto tudo o que favorecer a digestão, a imuni- dade e a eficácia nutricional favorecerá o desmame, o crescimento e a muda que se anuncia. Recomendamos portanto ORNI PROVEN* : mis- tura de fermentos lácticos probióticos de última geração.

 

4 / A SAÚDE HEPÁTICA

 

O fígado é a grande fábrica metabólica do organismo e o seu estado condiciona directamente a saúde da ave. Os medicamentos e os colo- rantes mesmo alimentares, continuam a ser os produtos químicos que mais fatigam o fígado. No período da coloração e após a utilização de um antibiótico será portanto fundamental efectuar uma cura hepato-pro- tectora depurativa. Do mesmo modo as papas de criação dos juvenis são demasiado ricas para os adultos. Estas fatigam o seu fígado e en- gordam-nos, o que pode penalizar as suas qualidades para alimentar as crias, tal como o sucesso da postura seguinte. É portanto recomendável efectuar também, entre duas posturas, uma cura para aliviar o fígado. Por fim a qualidade da plumagem está directamente ligada à saúde he- pática. Não há belas plumagens sem um fígado saudável. O contributo destes complementos será também benéfico durante o desmame e a muda para melhorar a assimilação, o crescimento, a coloração e a qua- lidade da plumagem. Todos os produtos para o fígado são protectores ou depurativos, mas de modo mais ou menos importante. MEGACHOLINE* e ORNI PUROL* são uma muito boa associação.

 

5 / A ESTIMULAÇÃO DA IMUNIDADE

 

É evidente que para evitar as doenças é necessário reforçar a resistên- cia imunitária das aves, e isto muito particularmente no monemto dos nascimentos e do desmame, que são as duas fases mais críticas da vida das aves. A imunidade e a resistência às enfermidades não se « fabri- cam » no último momento com alguns dias de vitaminas.

Estes são os meios de que dispomos : vitamina C, geleia real, extractos vegetais (equinácia e eupatório) e medicamentos homeopáticos. Para a manutenção durante o ano e para o desmame preconizamos o extracto vegetal concentrado : ORNI TM 9*. Por outro lado no momento dos nascimentos o pó de geleia real liofilizado ORNI ROYAL* revelar- se-á tremendamente eficaz. O seu único defeito, como todas as geleias reais : o seu preço. A utilizar sobretudo na primeira quinzena de vida. Em conclusão as novas mutações são dada vez mais frequentes, E quem diz mutação diz« fragilidade ».

A utilização não razoável dos antibióticos, particularmente como preven- ção, favorece os fenómenos de resistência e portanto reforçam os ger- mens. Os micróbios são cada vez mais numerosos, potentes e resistentes. Cada vez mais novas, e mal identificadas, doenças emer- gem. Consequentemente as aves das criações actuais são globalmente mais frágeis e são cada vez mais expostas a micróbios mais perigoso. Em tal contexto, o recurso aos complementos nutricionais é cada vez mais indispensável para assegurar sadiamente o sucesso da criação. Higiene, prevenção e vigilância são necessários para melhorar a robus- tez natural do vosso plantel, assim como as suas performances de be- leza e reprodução. È necessário trabalhar para tentar diminuir o mais possível o uso de medicamentos. Com os 5 pilares da saúde terá o es- sencial, tudo o resto será a optimização. Apesar de o esmero do criador poder fazer toda diferença após atingir o topo de um bom nível, a priori- dade deve permanecer na base. Antes de procurar melhorar seja o que fôr, deve começar por assegurar a boa gestão dos pilares da saúde.